Conheça quatro passeios incríveis para fazer no Pantanal Mato Grossense

Conheça quatro passeios incríveis para fazer no Pantanal Mato Grossense

09/01
Safáris para observação de animais selvagens, cavalgadas por planícies exuberantes, passeios de canoa para acompanhar o pôr do sol, caminhadas em florestas em busca de um contato mais próximo com a natureza. Para realizar essa experiência não é preciso ir à África, basta visitar o Pantanal.

A maior planície inundável do planeta é uma terra de extremos, com duas estações bem definidas. Para explorá-la é necessário escolher a época que melhor se adequa aos seus desejos, para não se sentir frustrado com a viagem.

A estação da seca (abril a setembro) é a melhor época para a observação de animais. As chuvas cessam, a água que inundava a planície passa a ser cada vez mais escassa e se concentra em pequenas poças onde os mamíferos se amontoam para matar a sede. As aves começam a estação de acasalamento e se encontram com uma plumagem exuberante para tentar conquistar um companheiro. As árvores perdem as folhas para economizar água e o que antes era uma paisagem verde e exuberante se torna marrom e árida.

É quando um dos eventos mais marcantes do ano se inicia: a floração das piúvas (ipês). O Pantanal então muda de cor e se torna rosa (geralmente no final de julho ou começo de agosto) por uma semana. Depois é a vez do para-tudo (árvore semelhante ao ipê) colorir a planície de amarelo por sete dias. Em meados de setembro o capim fica esturricado e um raio pode começar um incêndio a qualquer momento.

Quando a paisagem está extremamente seca, começa a estação da cheia (outubro a março) trazendo a água que renova a vida. As plantas, revigoradas, voltam a produzir folhas e tudo fica verde novamente. As aves, que se acasalaram durante a seca, se aproveitam da época de fartura para alimentar seus filhotes.

As terras mais baixas são ocupadas completamente por um espelho d’água, responsável pelo pôr do sol mais bonito do ano (excelente para fotografias de paisagem). Os mamíferos vão para lugares mais elevados, deixando os campos alagados para cegonhas, patos, jacarés e peixes que procuram por alimento entre as plantas aquáticas multicoloridas que começam a se desenvolver.

Veja uma seleção de passeios para contemplar a natureza exuberante do Pantanal.

1. Cavalgada

O passeio a cavalo é a maneira mais tradicional para se conhecer o Pantanal. Com o cavalo é possível chegar em lugares impossíveis de serem alcançados de carro ou a pé. Também é possível observar a convivência harmoniosa entre o gado e a vida selvagem nos campos naturais da planície pantaneira. (Divulgação)

2. Safári Fotográfico

O safari fotográfico é o melhor passeio para observação da animais no Pantanal (especialmente entre julho e setembro, durante a estação da seca). Dentro do veículo você consegue percorrer grandes distâncias, além de chegar mais próximo de jacarés, capivaras, veados, lobinhos, araras, tucanos, tuiuiús e muitos outros bichos que farão o dia passar bem depressa. Com sorte, sucuris, tamanduás e até uma onça-pintada podem aparecer.

3. Trilha

Caminhadas proporcionam um contato mais íntimo com o ambiente do Pantanal. Permitem a observação de pequenos animais e da vegetação em florestas e campos abertos. Durante a temporada de seca ocorre a floração das piúvas (foto), que torna o passeio mais colorido.

4. Percorrer a Transpantaneira

A Rodovia Transpantaneira é uma opção para quem quer fazer safári por conta própria no Pantanal Norte. O ideal é percorrer o caminho entre 6h e 9h ou após às 16 horas, quando os animais estão mais ativos. Nos 100 primeiros quilômetros (partindo de Poconé) concentram-se as pousadas (a grande maioria abre o restaurante para quem não está hospedado). A partir dali o caminho se torna mais selvagem e inóspito. São 45 quilômetros onde a observação de fauna se torna mais frequente. É essencial sair com o tanque cheio de Poconé e com estepes de reserva, pois não há postos de abastecimento na estrada. Faça a viagem durante a seca (entre abril e setembro). Nos meses de cheia (outubro a março) até veículos 4x4 podem ter problemas.