Viaje Mais Brasil

Viaje Mais Brasil

16/03

Passaporte estimula
o turismo no Estado


Documento já pode ser adquirido e garante descontos em hospedagens e passeios

Conhecer os atrativos turísticos de Mato Grosso é uma opção ainda inacessível para muitas pessoas. Na tentativa de mudar essa situação, agentes do trade turístico se uniram e lançaram nesta quinta-feira (15), em Cuiabá, o passaporte Viaje Mais. Com ele, a população local e os visitantes poderão obter descontos em hotéis, pousadas, passeios, trilhas e na locação de veículos. O documento garante ao turista abatimento de 25% a 100% nos valores cobrados pelos prestadores de serviços que são parceiros na iniciativa. Inicialmente o passaporte atende os visitantes com destino ao chamado “corredor do ecoturismo” do Vale do Rio Cuiabá. Além da Capital e o entorno como Lago do Manso e Distrito da Guia, a rota inclui Várzea Grande, Chapada dos Guimarães, Nobres, Jaciara e Poconé. Residente em Cuiabá há 30 anos, a enfermeira Ândrea Maria Luciane já visitou o Pantanal e o Parque Nacional de Chapada dos Guimarães. No mês passado, ensaiou ir a Nobres (a 146 km a Médio-Norte), mas desistiu por causa dos preços. “Achei inviá- vel. Gastaria o equivalente a uma viagem ao Nordeste e acabei fazendo esta troca”. Com o ajuste, desfrutou de 9 dias de descanso em João Pessoa (PB). Para ela, os valores cobrados nos hotéis, pousadas e restaurantes em Mato Grosso impedem a circulação maior de visitantes durante o ano todo. As belezas naturais favorecem o turismo local, assim como a infraestrutura e atendimento dos prestadores de serviços, mas os valores pesam no lazer, avalia Luciane. Por isso, estratégias de marketing que incluam ações promocionais são bem-vindas, opina. “Mas não deve ser uma ação paliativa e sim uma prática estruturada a longo prazo”. Idealizadores do passaporte Viaje Mais Brasil, Pedro Paulo Ferraz Dias Ferreira e Lúcio Júnior explicam que a intenção é oferecer um programa de vantagens para fomentar o turismo local. “Lançamos agora por ser um período de baixa temporada”. O passaporte Viaje Mais Brasil contém 48 cupons com descontos em 20 estabelecimentos parceiros e pode ser adquirido por R$ 150 no site www. viajemaisbrasil.com.br ou nos pontos de vendas credenciados. Foram lançados 3 mil passaportes nesta 1ª edição e 20% já foram vendidos. O passaporte Viaje Mais oportuniza aos mato-grossenses a visitação dos atrativos turísticos. Consequentemente, fortalece o turismo e a economia locais, pondera o secretário adjunto de Turismo de Mato Grosso, Luiz Carlos Nigro. Como estratégia de difusão dos produtos turísticos de Mato Grosso, o governo realiza no mês de maio, entre os dias 3 e 6, no Centro de Eventos do Pantanal, a 3ª edição da Feira Internacional do Pantanal (FIT), lembra Nigro. 

 Metade dos leitos fica desocupada 

 DA REDAÇÃO Hotéis de Cuiabá e Várzea tiveram ocupação abaixo de 50% em fevereiro. Nos estabelecimentos no entorno, a presença de hóspedes nesta época do ano é ainda menor e fica em torno de 30%, segundo a Associação Brasileira da Indústria de Hotéis em Mato Grosso (ABIH). Nas duas maiores cidades, os hotéis de uma a 3 estrelas registraram ocupação de 49,27% do total de leitos, pouco acima da média verificada nos hotéis de 4 e 5 estrelas, onde foram preenchidas 47,69% da oferta de leitos. Diretora da ABIH e proprietária do Grupo Villa Guimarães, Sônia Bezerra dos Anjos explica que a circulação de turistas cai mais em março, por ser período de baixa temporada no Estado. Além do segmento de hospedagem, agências de viagens são afetadas. A expectativa para este ano que apresenta indicadores de recuperação econômica é que os turistas voltem a usufruir mais dos serviços, especialmente em julho e dezembro. “Nos meses de alta temporada, a ocupação chega a 70%, mas em Chapada está em torno de 30%”. Proprietário da Pousada Piuval, no pantanal mato-grossense, o empresário Eduardo Matos Eubank de Campos afirma que janeiro e fevereiro são meses de menor visitação e a média de ocupação nas pousadas da região alcança 32%. Ainda assim, em 2018 a presença de visitantes do próprio Estado foi um pouco maior que no mesmo período do ano passado. “Mas durante a alta temporada chega a lotar”, acrescenta. A maioria dos hóspedes é de estrangeiros, provenientes da Europa (Itália e Suíça) e Estados Unidos. (SB) 


fonte: A gazeta Economia